Banner Banner

Blog ADCOS
PROFISSIONAL

Ácido mandélico: o que é e como utilizar para tratamentos da pele

Um dos ácidos mais conhecidos dentre o universo dos cuidados com a pele, o ácido mandélico é o preferido quando se fala em combate a rugas e linhas de expressão. Podendo ser utilizado em forma de creme, óleo ou sérum, ele é um princípio ativo poderoso no combate ao envelhecimento precoce e os primeiros sinais da idade. 

Sendo assim, seu tratamento está cada vez mais popular, especialmente voltado para tratamentos de clareamento de pele (como manchas de acne e até mesmo a melasma), pela sua potência renovadora com baixa sensibilização da pele. Hoje, você irá compreender como utilizá-lo em protocolos de tratamento.

Mas afinal, o que é ácido mandélico?

O ácido mandélico é uma substância derivada de amêndoas amargas. Na ciência, é conhecido como um alfa hidroxiácido (AHA), que age como um peeling químico não irritante ao melhorar a textura da pele.

Indicado especialmente para quem possui peles sensíveis, o ácido mandélico é absorvido lentamente pela pele. Com isso, não há chances de provocar irritação ou vermelhidão. Esse ativo possui ação hidratante, clareadora, antibacteriana e fungicida. E, por esse motivo, é recomendado também para tratamentos de pele com acne.

Diferentemente dos AHAs tradicionais, o ácido mandélico proporciona uma esfoliação leve e menos agressiva. Com o tratamento realizado uma vez por semana, ele apresenta inúmeros resultados, como o aumento da renovação celular, o combate e prevenção à acne e também o fotoenvelhecimento.

Como utilizar produtos com ácido mandélico?

A ADCOS Profissional possui em seu portfólio alguns produtos com ácido mandélico que podem ser utilizados em diversos tratamentos. Confira alguns deles:

O peeling de ácido mandélico é uma excelente opção para tratamentos de clareamento, renovação e iluminação da pele. O Kit Gluco Peel é o ideal para uniformizar o tom da pele, além de reduzir a aparência de rugas.

O Gluco Peel Fase 1, composto por gluconolactona e ácido lactobiônico, possui alta compatibilidade com a pele. Esses ativos auxiliam na esfoliação química, possuindo 4 grupos de hidroxila em suas moléculas. Como resultado, proporciona uma penetração lenta e gradual. E, com isso, diminui as reações indesejáveis comuns de peelings, como a vermelhidão. Por possuir o ácido mandélico em sua fórmula, garante uma renovação celular mais suave e de alta tolerância, trazendo mais vitalidade para a pele.

Já o Gluco Peel Fase 2 funciona como um peeling químico iluminador, antioxidante e antiglicante. O que isso significa? Que a pele conseguirá combater mais efetivamente o envelhecimento precoce, uniformizando sua tonalidade e promovendo renovação e proteção de forma equilibrada. Além disso, auxilia no clareamento de manchas causadas pela acne. Em junção com o ácido ferúlico, o hexylresorcinol e o ácido kójico, protege o DNA celular e inibe a síntese de melanina.

Existe, ainda, o Clean Solution Peeling Mandélico Renovador. De forma prática, para utilizá-lo basta aplicar sobre a pele higienizada, deixando agir por 20 minutos e removendo-o posteriormente. Composto pelo ácido mandélico, ácido lactobiônico e niacinamida, este dermocosmético também auxilia na textura e uniformização da pele, além de possuir propriedades calmantes e que oferecem revitalização. Ele é um peeling químico multifuncional, que possui ação cicatrizante e descongestionante. Promove, também, uma esfoliação suave e progressiva, mantendo a pele fina e homogênea.

Add Your Comment

Receba promoções, novidades e dicas Exclusivas para seus tratamentos.